Menu

UFC 225: Pontos de discussão

11 de Junho de 2018

Após o primeiro round de sua revanche contra Yoel Romero no UFC 225, Robert Whittaker voltou para o seu córner com uma lesão grave pela segunda luta consecutiva.

Whittaker quebrou a mão direita e ainda tinha 20 minutos de luta contra um dos lutadores mais perigosos do planeta.

Fale sobre má sorte.

No primeiro confronto, Whittaker sofreu uma lesão no ligamento medial do joelho esquerdo em menos de cinco minutos no UFC 213. Ele venceu, apesar da contusão. E o fez de novo em Chicago. Depois de 50 minutos de luta clássica com Romero, sua estrela continua brilhando.

Estes são os pontos de discussão do UFC 225.


O que vem pela frente para "The Reaper"

Primeiras coisas primeiro para Robert Whittaker: depois de outra grande vitória dentro do Octógono, é hora de reabilitar a mão quebrada.

Mas uma vez que o campeão estiver de volta e saudável, uma série de novos competidores estará esperando. O ex-campeão Chris Weidman e a estrela em ascensão Kelvin Gastelum estavam na plateia do UFC 225 e ambos estão ansiosos para tentar a sorte contra o detentor do título. Além disso, Luke Rockhold ainda pode enfrentar Whittaker enquanto permanece no limbo entre 84 kg e uma potencial mudança para 93 kg.

Tudo sobre UFC 225: RDA agradece apoioDo Bronx iguala recorde | Fatos para a história | As reações nas redes sociais

A era do Caos continua a fazer barulho

Colby Covington tornou-se rapidamente a figura mais polarizadora do MMA. Se os fãs o amam ou o odeiam, “Chaos” todos estão falando sobre Covington e sua vitória sobre Rafael dos Anjos.

Muitas questões cercavam a chance de Covington pelo cinturão interino dos meio-médios, mas ele respondeu enfaticamente com uma convincente vitória sobre o antigo rei dos leves. O ritmo e o cardio de Covington eram fora do comum, e ele forçou a RDA a trabalhar por 25 minutos, fazendo o suficiente para capturar a decisão.

Agora o caldo engrossa enquanto Covington volta sua atenção para o campeão e ex-parceiro de treinos na American Top Team, Tyron Woodley. Os dois já trocaram farpas e esse confronto acalorado pelo título será digno de atenção ainda este ano.


Holm de olho nos títulos de duas categorias

Caso alguém tenha se esquecido da talentosa Holly Holm nos últimos tempos, “The Preacher's Daughter” lembrou a todos que ela ainda é um grande fator em duas categorias femininas do UFC.

Holm agora tem opções depois de sua vitória dominante contra a estreante Megan Anderson. Holm poderia voltar aos 61 kg e enfrentar Amanda Nunes em um interessante confronto entre as duas mulheres que venceram Ronda Rousey. Se ela ficar em 66 kg, provavelmente faria uma revanche com Cris Cyborg.

Experiência de Punk aparentemente termina com derrota em cidade natal

Ele lutou bravamente contra Mike Jackson para abrir o card principal em casa, mas CM Punk não conseguiu a vitória que estava buscando no UFC 225. Após dois anos de recriação após estreia decepcionante, o ex-astro da WWE mostrou melhora em sua segunda luta.

O presidente do UFC, Dana White, elogiou o esforço de Punk, mas admitiu que provavelmente será sua última no UFC. A maior conquista de Punk em sua transição para a luta pode ser a paixão e determinação que trouxe para a competição. Alguns teriam desistido, mas o Punk de Chicago se levantou, sacudiu a poeira e tentou de novo.

O renascimento do peso-pesado continua

Curtis Blaydes está em ótima fase e tem recebido muitos elogios como uma promessa em uma divisão desesperada por sangue novo. "Razor" cimentou seu status como um prospecto com um nocaute brutal sobre Alistair Overeem.

Tai Tuivasa recebeu seu teste mais difícil até o momento contra o veterano Andrei Arlovski, trabalhando seu caminho para uma impressionante decisão. A luta poderia ter recebido o prêmio de Luta da Noite se não tivesse ocorrido no mesmo card de Whittaker x Romero 2.

Com a superluta entre Stipe Miocic e Daniel Cormier programada para o próximo mês - juntamente com a batalha entre Francis Ngannou e Derrick Lewis - 2018 pode se tornar o ano em que a divisão dos pesos-pesados ​​voltou ao topo das conversas do MMA no mundo. 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube