Menu

Cowboy não teme jiu-jítsu de Gunnar Nelson: "Eu troco força com cavalo e boi"

06 de Dezembro de 2018



Enfrentar um faixa preta de jiu-jítsu, com seis finalizações no octógono, pode parecer um pesadelo para alguns lutadores. Mas esse não é o caso de Alex Cowboy. Prestes a enfrentar o islandês Gunnar Nelson no UFC 231, neste sábado (8), no Canadá, o brasileiro garante que está mais que acostumado com este tipo de situação e que terá o seu braço levantado pela terceira vez em 2018.

Mais UFC 231O expresso "Blessed" está de volta | Melhores momentos da coletiva de imprensa | Marreta incansável | Olho Neles | Os brasileiros em Toronto | Card completo

"Eu sei que ele vai querer me agarrar e me levar pro chão, mas a minha mão vai chegar primeiro e colocá-lo pra dormir. Eu já percebi que ele tem medo de trocar porrada. Se ele quiser trocar força comigo, ele vai se enrolar. Eu troco força com cavalo e com bom boi o tempo todo, com o ser humano é mais tranquilo", declarou.

Atualmente na 13ª posição dos meio-médios e vindo de uma sequência de duas vitórias em 2018, Cowboy também tem planos ambiciosos para o próximo ano. 

"Eu quero disputar o cinturão. Eu mereço essa oportunidade. Faz quatro anos que estou no UFC, então eu mereço isso. Eu sei que é uma divisão muito disputada, com atletas muito duros, com nomes consagrados e história no UFC. Mas eu estou nesse meio com eles. Não sou o 13º do ranking à toa, eu tenho minhas qualidades".

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube