Menu

Incansável, Thiago Marreta fecha 2018 como o brasileiro que mais lutou no UFC

05 de Dezembro de 2018



Nenhum brasileiro lutou mais que Thiago Marreta em 2018. Em 11 meses, o brasileiro fez quatro lutas, somou três vitórias e apenas uma derrota. Mas engana-se quem pensa que o ano está encerrado. Neste sábado (8), Marreta se prepara para fazer a sua quinta luta, contra Jimi Manuwa, no UFC 231, no Canadá. 

Alternando entre duas categorias, Marreta iniciou a sua maratona de lutas em fevereiro, no UFC Belém, quando nocauteou Anthony Smith, em duelo nos meio-pesados. O único revés aconteceu na sequência, no peso-médio, um nocaute sofrido para David Branch, no UFC Atlantic City.  Mas nada que tenha abalado a sua confiança. Em agosto, o brasileiro voltou ao octógono e, com atuação dominante, e na mesma categoria, venceu o estreante Kevin Holland por decisão unânime no UFC 227.

Mais UFC 231Os brasileiros em Toronto | Dois cinturões em jogo | Card completo

A boa performance rendeu a Marreta a chance estrelar o seu primeiro main event, em São Paulo, inicialmente contra Jimi Manuwa. Mas uma lesão sofrida pelo inglês duas semanas antes do duelo colocou Eryk Anders em seu caminho. Dessa vez, e nos meio-pesados, o brasileiro novamente foi arrasador e nocauteou o norte-americano no terceiro round.

 

"Quando as oportunidades aparecem, eu não desperdiço. O fato de eu ter subido de categoria ajudou, porque se fosse até 84 quilos poderia afetar o meu rendimento. É uma mistura de oportunidade e, claro, estar sempre bem, sem lesões", explicou o brasileiro, que também deu a receita para aguentar a exaustiva sequência de lutas e treinamentos.

"A experiência que você vai ganhando com os anos faz diferença também. Você já toma um pouco mais de cuidados nos treinamentos. O importante é estar sempre longe de lesões. Mas eu também fico feliz com tudo isso, porque de uma certa forma é um reconhecimento do meu trabalho. Se eu não fizesse lutas empolgantes, não atraísse o público, com certeza o UFC não me chamaria para lutar tanto. Eu não me arrependo de nada do que fiz nesse ano. Eu faria tudo novo. Aceitaria todas as lutas novamente. Eu só tenho mesmo a agradecer por tudo", declarou.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube

Agora, Jimi Manuwa está novamente no caminho de Thiago Marreta e mais uma vez em duelo pelos meio-pesados. Mas nada que abale a confiança do brasileiro, que garante estar ainda mais preparado para vencer o inglês. "No final, eu tive mais tempo para estudar meu adversário. Eu estou melhor fisicamente, com mais massa muscular. Me sinto até mais preparado do que eu estava na semana do UFC São Paulo", finalizou.