Menu

Amanda Nunes sobre luta contra Shevchenko: 'vou sair com o meu cinturão'

18 de Maio de 2017

A brasileira Amanda Nunes deu um tempo nos treinos na Flórida e voou até Las Vegas para conversar com alguns jornalistas na nova sede do Ultimate, nesta quinta-feira. Ela volta ao octógono para enfrentar Valentina Shevchenko no UFC 213, dia 8 de julho, também em Vegas, para tentar sua segunda defesa de cinturão.
Leia também: Amanda ignora provocação de Shevchenko

E a luta contra Shevchenko não vai ser apenas mais uma para Amanda. Elas já se enfrentaram em março de 2016, quando a atual campeã dos galos venceu por decisão dos juízes, mas não convenceu sua adversária, que vem repetindo que foi melhor na ocasião. Amanda garanta que sua próxima apresentação será digna de uma grande campeã.

“Sou outra atleta, diferente daquela da primeira luta. Eu fui campeã, depois defendi meu cinturão contra Ronda Rousey e agora tenho outra luta pela frente. Vou entrar no octógono e sair com o meu cinturão”, disse a brasileira.

Amanda também aproveitou o encontro para comentar o desentendimento que teve com Shevchenko durante a primeira encarada que elas fizeram, na última sexta-feira (12), em Dallas.

“É um momento de tensão, só quem luta sabe o que se passa na primeira vez que encaramos um adversário. Ela não deveria ter tocado em mim, isso só acontece na luta. Reagi, mais até que ela, mas na emoção é difícil segurar”.

Além de enfrentar Shevchenko, julho é especial para Amanda Nunes porque completa um ano que ela finalizou Miesha Tate no UFC 200, em 9 de julho, e se tornou campeã da categoria. A brasileira explicou que muita coisa mudou nesses quase 365 dias e que o seu sonho está se tornando realidade.

“Esse cinturão vai ficar na minha mão por muito tempo. Continuo disciplinada, com muito trabalho, sei que vou ser campeã por muito tempo”.