Menu

Brasileiros vencem todas no card preliminar do UFC Belém

03 de Fevereiro de 2018

O público paraense que chegou cedo ao Mangueirinho no último sábado para acompanhar o card preliminar do UFC Belém teve muitos motivos para comemorar. Mais precisamente, cinco.

Isso porque os atletas brasileiros venceram todos os combates que abriram o evento. Entre eles estavam três atletas locais e uma estreante que chegou fazendo barulho no octógono.

Confira um resumo de todas as lutas do card preliminar do UFC Belém:

Serginho opta por trocação e leva a melhor

Quando se fala em Serginho Moraes, a primeira coisa que se pensa é um jiu-jítsu de primeira linha. Entretanto, não foi essa a estratégia escolhida pelo paulista para encarar Tim Means em Belém. Após puxar para a guarda no início da luta e dar a entender que buscaria a luta agarrada a qualquer custo, Serginho aceitou trocar com o norte-americano durante o restante do combate e saiu com a vitória após 15 minutos de muito equilíbrio.

“Nuguette” domina e leva a 3ª seguida

Após mais de um ano sem pisar no octógono, Alan Nuguette mostrou no UFC Belém toda a vontade acumulada de competir e sufocou o bósnio Damir Hadzovic por 15 minutos. O brasileiro aplicou oito quedas ao longo do combate, castigou no ground and pound, pegou costas e fez mais do que o suficiente para conquistar sua terceira vitória consecutiva.

“Rondinha” estreia convencendo

Nem parecia que Polyana Viana estava fazendo sua estreia no octógono. Completamente à vontade em sua primeira luta pelo Ultimate, a paraense mostrou a qualidade de seu jiu-jítsu após quase finalizar Maia Stevenson com uma chave-de-braço, somente para, instantes depois, encerrar de vez a luta com um estrangulamento. A “Dama de Ferro”, ou “Rondinha”, como é conhecida na academia, conquistou seu sexto triunfo por finalização na carreira.

O bom e velho Marajó

Após as duas derrotas consecutivas sofridas em 2017, Iuri Marajó passou a ser questionado: aos 37 anos, teria o veterano peso-galo passado dos seus melhores dias? Nada melhor do que uma luta em seu estado natal para provar que não; Marajó ainda pode ser dominante contra oponentes duros no octógono. Que o diga o ex-desafiante ao cinturão Joe Soto, vítima de um ataque fulminante do brasileiro, que encerrou o duelo em apenas 66 segundos.

Duelo de invictos acaba bem para o “Deus da Guerra”

Deiveson Figueiredo e Joseph Morales entraram no octógono para a primeira luta da noite sem antes terem conhecido o gosto da derrota. Mas apenas o brasileiro saiu da mesma forma. Com uma performance sólida, o “Deus da Guerra” dominou o norte-americano no primeiro assalto, aplicando uma queda e conseguindo um knockdown, e não deixou a oportunidade passar no segundo round, quando viu o oponente atordoado com um golpe e manteve a pressão até a interrupção do árbitro, conquistando seu 14º triunfo na carreira.

Resultados oficiais:

Sergio Moraes venceu Tim Means por decisão dividida (28-29, 29-28, 29-28);

Alan Patrick venceu Damir Hadzovic por decisão unânime (30-25, 30-27, 30-27);

Polyana Viana venceu Maia Stevenson por finalização (estrangulamento) aos 3m50s do 1º round;

Iuri Alcantara venceu Joe Soto por nocaute técnico a 1m06s do 1º round;

Deiveson Figueiredo venceu Joseph Morales por nocaute técnico aos 4m34s do 2º round.