Menu

Davi Ramos busca restabelecer hegemonia do jiu-jítsu no MMA

08 de Novembro de 2018


Quando algum atleta campeão de outra modalidade anuncia a migração para o MMA, fãs e mídia especializada entram em polvorosa. Esse foi o caso com Holly Holm, campeã de boxe, Valentina Shevchenko, que já ganhou diversos torneios ne muay thai e kickboxing, e também é o caso de Davi Ramos.

Campeão do ADCC, quatro vezes campeão da Copa do Mundo de Jiu-Jitsu, duas vezes campeão Pan-Americano de Jiu-Jitsu e duas vezes Campeão Brasileiro de Jiu-Jitsu, o carioca atualmente se dedica ao MMA e vai em busca de sua terceira vitória em uma das categorias mais densas do UFC, o peso-leve. Mas quem vê o atleta tendo sucesso em sua trajetória no mundo das artes marciais mistas esquece que a pressão é muito maior para quem já tem uma história de glórias em outra modalidade.

“Existe muita cobrança. É sair de uma modalidade onde você tem excelência, e ir para uma modalidade onde você realmente não é nada. Você tem que se conformar com isso, ter paciência, e ir aprendendo”, disse em conversa com a reportagem do UFC Brasil.

“Lógico que a transição é bem difícil. Eu tenho muita coisa para aprender na parte em pé. Aprender outras modalidades para mesclar no MMA é muito difícil. Se eu treinasse boxe só para lutar boxe seria mais simples, mas eu treino boxe, muay thai e wrestling para lutar MMA. É uma coisa totalmente diferente”.


Mais UFC DenverOlho Neles! | Motivos para ver | Confira o card completo

E se o objetivo é aprender as técnicas de outras artes para poder ser um lutador completo, Davi ressalta que é importante não se afastar de sua arte marcial de origem. Ele conta que depois de cada luta de MMA, ele volta a vestir o quimono e passa até dois meses treinando a arte suave intensamente.

Tudo isso porque o atleta se enxerga como parte de uma nova geração de lutadores de jiu-jítsu que estão migrando para o MMA.

“Hoje eu vejo muita gente migrando, e acho que isso é bom. Principalmente no UFC, que a gente perdeu essa hegemonia que tinha antigamente, que tinha o Rodrigo [Minotauro] e esses outros caras que vieram do jiu-jítsu”, afirmou. 

“Para mim, é legal carregar essa responsabilidade de trazer o jiu-jítsu de volta ao MMA”.

Davi Ramos volta ao Octógono neste sábado (10), no UFC Denver, contra John Gunther. O Canal Combate transmite o evento ao vivo e na íntegra a partir das 21h (horário de Brasília). 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube