Menu

UFC Calgary: Fatos para a história

30 de Julho de 2018

Com três ex-campeões escalados para lutas contra adversários Top 5 de suas respectivas categorias, era esperado que o UFC Calgary terminasse de maneira espetacular, e foi exatamente isso que aconteceu na noite de sábado no Canadá, com a consagração de Dustin Poirier e as redenções magníficas de Joanna Jedrzejczyk e, principalmente, José Aldo.

Mais UFC Calgary: Personalidades comentam triunfo de AldoOs vencedores dos bônusTodos os resultados

Estes foram os fatos que entraram para a história no UFC Calgary:

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em 29 de Jul, 2018 às 5:03 PDT

O comovente choro de José Aldo

Basta ver a reação de José Aldo imediatamente após a interrupção do árbitro em sua vitória sobre Jeremy Stephens para entender o quanto esta luta era importante para o ex-campeão peso-pena. Vindo de duas derrotas consecutivas por nocaute técnico para o mesmo adversário, o maior lutador até 66kg da história do MMA, que não precisa mais provar nada para ninguém depois de tantos anos reinando soberano na categoria, carregou uma enorme pressão para dentro do Octógono e extravasou tudo em forma de lágrimas com um nocaute no primeiro round que ficará para sempre na memória de todos que amam o esporte.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em 28 de Jul, 2018 às 8:14 PDT

Aumenta a fila pelo cinturão peso-leve

Dustin Poirier colocou um fim na história até então mal resolvida com Eddie Alvarez ao nocautear o ex-campeão peso-leve no segundo round da luta principal do UFC Calgary. Com sua terceira vitória consecutiva desta forma, e o terceiro bônus pós-luta seguido, o “Diamante” fez o que era esperado e pediu por uma disputa de cinturão na categoria mais competitiva da organização. Agora, na fila por um duelo com o campeão Khabib Nurmagomedov estão “apenas” Poirier, Conor McGregor e Tony Ferguson. E todos têm motivos suficientes para reivindicar o duelo.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em 29 de Jul, 2018 às 8:35 PDT

A boa e velha Joanna

Ligeiramente ofuscada pelas performances magistrais de Aldo e Poirier ficou a ex-campeã peso-palha Joanna Jedrzejczyk, que também conseguiu sua redenção após as derrotas consecutivas para Rose Namajunas e se colocou de volta na fila por um title-shot com uma vitória segura e dominante nos três rounds contra Tecia Torres. Vale frisar que nem Jéssica Bate-Estaca, nem a própria Rose, as duas outras lutadoras com triunfos sobre Tecia no UFC, venceram todos os rounds contra a lutadora, como fez Joanna.

 

Uma publicação compartilhada por UFC (@ufc_brasil) em 28 de Jul, 2018 às 4:01 PDT

Que venha o Top 15

Dois lutadores europeus se destacaram com vitórias incontestáveis no card preliminar do UFC Calgary que certamente os levarão a um nível de competição mais alto em seus próximos combates. Primeiro, foi Ion Cutelaba, da Moldávia, que nocauteou o então 15º colocado no ranking dos meio-pesados, Gadzhimurad Antigulov, no primeiro round; em seguida, foi a vez do peso-leve russo Islam Makhachev finalizar Kajan Johnson com uma bela chave de braço, também no primeiro round, conquistando seu quarto triunfo consecutivo no Octógono. Chegou a hora de se testarem contra a nata de suas divisões.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube