Menu

Ovacionado, Lyoto pede torcida por brasileiros no Treino Aberto do UFC Belém

31 de Janeiro de 2018

Não há nada como lutar em casa, Lyoto Machida sabe disso. Paraense de coração, o peso-médio foi ovacionado pelos fãs presentes no Boulevard Shopping Belém para o Treino Aberto realizado nesta quarta-feira (31).

Além dos exercícios tradicionais, o Dragão arriscou alguns passos de Carimbó, dança típica do estado, e puxou um grito de guerra que dizia "Pará! Brasil", depois de pedir para que o público torcesse por todos os brasileiros do card deste sábado (3).

UFC Belém: Cadastre-se e saiba tudo sobre o evento

"Muito obrigado a todos. É isso que eu quero. Vamos torcer para todos os brasileiros. Tem gente do Rio, de São Paulo e vocês são mais um no octógono. Quando disseram que a luta seria em Belém, eu fiz questão de estar no evento".

Lyoto ainda mostrou muita disposição e tirou fotos com quase todos os fãs presentes.

Também acostumado a lutar em casa, Pedro Munhoz estava bem à vontade em sua participação. Demonstrando muitos movimentos de jiu-jítsu, uma de suas especialidades, o paulista mostrou sua gratidão por competir mais uma vez em seu país.

"Quero agradecer a presença de todos, porque é uma satisfação lutar em casa. Isso é muito marcante para nós", afirmou.



Girl Power

Quem também teve uma recepção muito calorosa foi Valentina Shevchenko, que faz sua estreia no peso-mosca do UFC contra Priscila Pedrita. A lutadora mostrou chutes rodados e altos, além de fazer exercícios de força, e cada movimento era pontuado com gritos da plateia.

"Claro que sabia que o Brasil amava MMA, então esperava ser muito bem recebida, mas está bem mais do que eu esperava", disse, pontuando que está em um momento de recomeço na carreira. "Essa é minha primeira luta nos moscas e espero ter bons momentos nessa divisão".

Pedrita, que teve a sua primeira experiência em um Treino Aberto do UFC, demonstrou seu golpe preferido - que ela batizou de Martelo de Thor - e prometeu deixar uma boa impressão em sua primeira luta.

"Aqui mora uma Pedrita avassaladora, guerreira e eu cheguei para ficar no UFC. Tenho certeza que logo, logo esse cinturão será meu. Não, será nosso. É Pedrita no UFC".

Americanos esbanjam carisma

John Dodson e Eryk Anders, os dois norte-americanos que participaram do evento desta quarta, deram show de simpatia no contato com o público brasileiro.

Anders, que é casado com uma brasileira, arriscou algumas palavras em português e garantiu que não existe nenhuma rivalidade com os atletas do país: “Eu amo os brasileiros, adoro vocês. Apenas recebo contratos e assino". Dodson, por outro lado, afirmou que um triunfo no sábado será fundamental para sua carreira: "Na minha mente, eu sou o número um. Uma vitória sobre o Pedro Munhoz só vai concretizar a minha posição rumo ao título".

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube