Menu

UFC Adelaide: Motivos para ver

28 de Novembro de 2018

Na segunda noite de lutas deste final de semana, o Octógono retorna a Adelaide, na Austrália, com um card que terá dois ex-campeões brasileiros nas duas atrações principais. Estes são apenas alguns dos motivos para você não deixar de conferir o evento que terá transmissão exclusiva do Combate, neste sábado (1º), a partir das 22h (horário de Brasília).

Mais UFC AdelaideCigano é o mais aplaudido em Treino AbertoCerimônia de boas-vindas com aborígenes | Brasileiros na semana | Card completo

Promessa local em seu teste definitivo
Faz pouco mais de um ano que Tai Tuivasa pisou pela primeira vez no Octógono, mas em apenas três lutas o australiano de 25 anos já mostrou que pode ser o futuro dos pesos-pesados. Com três vitórias, sendo a mais recente sobre o ex-campeão Andrei Arlovski, e muito carisma, “Bam Bam” se colocou no Top 15 da divisão, mas terá neste final de semana um teste definitivo para mostrar se já está pronto para encarar a elite da categoria.

Cigano representa um desafio que o invicto prospecto da casa ainda não encarou, e apesar dos altos e baixos dos últimos anos (vem alternando vitórias e derrotas em suas últimas oito lutas), o brasileiro vem de um sólido triunfo em cinco rounds sobre o perigoso Blagoy Ivanov, e tem no duelo deste sábado uma chance de ouro para voltar a figurar entre os principais candidatos ao título de uma divisão que passará por mudanças em 2019 com a iminente aposentadoria do campeão Daniel Cormier.

Outro duelo de gerações
O segundo confronto mais importante da noite também terá um ex-campeão contra um representante da nova geração: de um lado, Mauricio Shogun, que busca reabilitação após ter sua sequência de três vitórias consecutivas interrompida por Anthony Smith em sua última luta, em julho deste ano; de outro, Tyson Pedro, mais um nome da casa que terá o apoio da torcida para buscar a maior vitória da carreira.

Ambos ocupam a parte de baixo do Top 15 dos meio-pesados (13º e 14º, respectivamente), e têm algo a provar: o brasileiro, que ainda pode fazer frente aos nomes mais relevantes da categoria e superar um adversário 10 anos mais novo; o australiano, que pode se impor frente a oponentes mais gabaritados e que, após as derrotas para Ilir Latifi e Ovince Saint Preux, merece uma nova oportunidade contra um Top 10.

A maior lenda do continente
O icônico Mark Hunt também estará em ação em Adelaide. Maior nome da história do MMA na Oceania, o neozelandês conhecido pelos nocautes de um golpe só terá pela frente o norte-americano Justin Willis no card principal e, apesar de não viver sua melhor fase no Octógono aos 44 anos de idade, segue oferecendo ao público a possibilidade de um desfecho espetacular sempre que entra em ação.

Renovação
O card ainda estará repleto de jovens talentos regionais sedentos por triunfos expressivos em casa que os levem a oportunidades maiores na organização. O meio-médio Jake Matthews (24 anos), o peso-galo Suman Mokhtarian (26) e o meio-pesado Jim Crute (22) são três dos principais expoentes desta lista e nomes nos quais devemos ficar de olho.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube