Menu

Mutante, Davi, Capoeira, Warlley e Maluko brilham no card preliminar do UFC 224

12 de Maio de 2018

O UFC 224 começou com cinco vitórias de atletas brasileiros nas oito lutas que compuseram o card preliminar na Jeunesse Arena, no Rio de Janeiro. Confira um resumo de tudo o que rolou:

Mutante domina e finaliza promessa

Revelado pelo Dana White’s Tuesday Night Contender Series, Karl Roberson, um kickboxer invicto de 27 anos, vinha sendo tratado como uma das principais promessas do peso-médio. E pode até se tornar um dos grandes nomes da categoria, mas isso não se materializou no duelo contra Cezar Mutante. O brasileiro rapidamente levou a luta para o chão logo início, trabalhou com calma para conquistar posições e colocou o norte-americano para dormir no final do primeiro round.

O Rei do Ezequiel faz mais uma vítima

Conhecido por ter sido o primeiro atleta na história do UFC a finalizar com um estrangulamento Ezequiel, o russo Aleksei Oleinik repetiu o feito no Rio de Janeiro. Logo no segundo minuto de luta, Oleinik armou a finalização e permitiu que o brasileiro Junior Albini o levasse para baixo, onde apenas terminou de encaixar o golpe, obrigando o brasileiro a bater.

Davi Ramos volta a esbanjar qualidade no chão

Não é segredo para ninguém que o ponto forte de Davi Ramos é seu jiu-jítsu, e o alemão Nick Hein estava ciente disso. Mesmo quando acertou um bom golpe, que desequilibrou o brasileiro, Hein se recusou a entrar na guarda de Davi e permitiu que o faixa-preta se levantasse e se recuperasse. Pouco depois, o brasileiro fintou com um soco e levou a luta para o chão, onde deu uma verdadeira aula, esboçou uma chave americana, transitou para as costas e encaixou um mata-leão fatal ainda no primeiro round. “Eu quero me tornar um atleta completo como eu sempre fui no jiu-jitsu, um lutador que jogava de todas formas, que tinha todas as ferramentas necessárias. É o que eu venho fazendo, mas lógico que a minha intenção nessa luta era pegar as costas dele e finalizar”, admitiu ao final do combate.

Elizeu nocauteia ao melhor estilo Capoeira

Embalado por quatro vitórias seguidas, com três prêmios de Luta da Noite no processo, Elizeu Capoeira entrou no octógono cercado de expectativa para seu duelo com Sean Strickland e correspondeu da melhor forma. Ainda no primeiro round, o paranaense conectou um belo chute rodado de um típico capoeirista no rosto do norte-americano e completou a fatura com uma chuva de socos no ground and pound, chegando ao quinto triunfo consecutivo na divisão até 77kg. “Eu estava treinando muito esse golpe de capoeira junto dos meus técnicos e aconteceu exatamente como eu gostaria”, disse após a luta, “Eu venho lutar com o coração, mostro o resultado dentro do octógono. E se for para levar esse o bônus de performance, que assim seja”.

Com estratégia em dia, Warlley vence ao castigar olho de russo

Contra um adversário duro na parte de clinch e quedas, Warlley Alves não deu chances para o azar. O brasileiro não permitiu que o russo Sultan Aliev o encurralasse e o colocasse para baixo, trabalhou bem contra a grade, desferindo diversas joelhadas e socos que ao mesmo tempo em que magoaram o adversário, lhe garantiram a vitória nos dois primeiros rounds. Com o olho direito completamente fechado devido a um inchaço, Aliev foi impedido pelos médicos de voltar ao combate para o último assalto, sendo decretada vitória por nocaute técnico para o brasileiro.

Jack Hermansson supera lesão e Thales

Em uma das lutas mais interessantes da noite, o sueco-norueguês Jack Hermansson tomou a dianteira no início pressionando Thales Leites com um volume grande de golpes no primeiro round. No segundo assalto, o brasileiro aplicou uma queda que resultou em uma lesão nas costelas de Hermansson, que expressou muita dor ao trabalhar por baixo de Thales durante quase todo o round, mas ainda assim se livrou das tentativas de finalização de Thales, inclusive seu famoso katagatame. No terceiro, o brasileiro conseguiu levar a luta para baixo, mas se envolveu em uma troca de posições que terminou com Hermansson golpeando por cima, conquistando uma heroica vitória por nocaute técnico.

Ramazan Emeev domina Mina

Em sua estreia nos meio-médios no UFC, o russo Ramazan Emeev, que havia conquistado boa vitória nos médios contra Sam Alvey em sua primeira apresentação no octógono, voltou a impressionar e fez uma luta sólida contra o duro brasileiro Alberto Mina no Rio de Janeiro. Emeev não foi imediatamente para sua zona de conforto, a luta agarrada, e conseguiu causar danos na luta em pé, conectando vários jabs e frustrando o brasileiro desde o início da luta. Quando passou a misturar as quedas em seu jogo, Emeev tornou as coisas ainda mais difíceis para Mina e conseguiu controlar o combate até o fim.

“Esse é o verdadeiro Markus Maluko”

Após ser derrotado por Eryk Anders em sua estreia de última hora no Ultimate, Markus Perez contou com um camp completo para o duelo contra James Bochnovic, venceu de forma dominante e avisou que chegou para ficar na organização. “Eu treinei para nocauutear no primeiro round, na verdade, mas o cara veio muito afobado, tentando me levar para o chão. Eu não sou faixa preta, mas sou um dos melhores no chão e ele se deu mal”, disse, “Esse que vocês viram dentro do octógono é o verdadeiro Markus”.

Confira os resultados oficiais do card preliminar do UFC 224:

Cezar Ferreira venceu Karl Roberson por finalização (katagatame) aos 4m45s do 1º round;

Aleksei Oleinik venceu Junior Albini por finalização (estrangulamento Ezequiel) a 1m45s do 1º round;

Davi Ramos venceu Nick Hein por finalização (mata-leão) aos 4m15s do 1º round;

Elizeu Zaleski dos Santos venceu Sean Strickland por nocaute aos 3m40s do 1º round;

Warlley Alves venceu Sultan Aliev por nocaute técnico ao fim do 2º round;

Jack Hermansson venceu Thales Leites por nocaute técnico aos 2m10s do 3º round;

Ramazan Emeev venceu Alberto Mina por decisão unânime (30-27, 30-27, 30-27);

Markus Perez venceu James Bochnovic por finalização (estrangulamento) aos 4m28s do 1º round.