Menu

Olho Neles! As promessas do UFC 218

27 de Novembro de 2017

O último mês do anos começa não com um, mas com dois eventos neste final de semana, liderados por duas disputas de cinturão que prometem muita ação.

Mais UFC 218: Aldo encara revanche com "nova visão" | Confira o card completo

O segundo card da semana, que será realizado no Little Caesars Arena em Detroit, está repleto de talentos emergentes que você vai querer ficar de olho daqui para frente.

Aqui estão três deles. Olho Neles!

Dominick Reyes

O meio-pesado de 27 anos recebeu muita atenção em junho quando seu nocaute sobre Jordan Powell se tornou viral. Menos de um mês depois, Reyes fez sua estreia no octógono, e apesar de que o desfecho sensacional contra Powell seria muito difícil de superar, o “Devastador” chegou perto.

Reyes precisou de apenas 29 segundos para mandar Joachim Christensen ao chão e encerrar com uma chuva de golpes. Não apenas essa rápida vitória estendeu sua sequência de vitórias para sete, mas ela também colocou a invicta promessa no radar de nomes para ficar de olho na categoria até 93kg.

Após despachar Christensen rapidamente em junho, Reyes retorna neste final de semana para encarar Jeremy Kimball, que se recuperou da derrota em sua estreia de última hora com uma vitória que lhe rendeu bônus de Performance da Noite sobre Josh Stansbury no mesmo card. Com seus calendários sincronizados e suas carreiras em trajetória parecida, o casamento entre os dois foi uma decisão fácil.

Apesar de um lugar na lista de possíveis desafiantes ainda estar a algumas vitórias de distância, um triunfo de Reyes aqui pode fazê-lo subir nos rankings. Ele tem tamanho e atleticismo para ser uma força no octógono e se conseguir chegar à oitava vitória seguida, Reyes deve encarar um atleta mais consolidado no início de 2018.

Justin Willis

Após concordar em enfrentar Marcin Tybura de última hora no UFC 208 apenas para ver a luta cancelada por problemas médicos na véspera, Willis finalmente fez sua estreia no octógono em julho, quando foi a Glasgow e venceu James Mulheron por decisão unânime.

Agora, o representante da American Kickboxing Academy de 30 anos busca o segundo triunfo seguido no UFC contra Allen Crowder.

Como Reyes, Willis jogou futebol americano na universidade antes de migrar para o MMA. Um cara grande (mesmo para os pesos-pesados) com mobilidade e rapidez surpreendentes, ele mostrou flashes de potencial em sua vitória sobre Mulheron e pode fazer grandes avanços com seus treinamentos ao lado de nomes como o campeão meio-pesado Daniel Cormier, Luke Rockhold e o ex-campeão peso-pesado Cain Velasquez.

A metade de baixo da divisão peso-pesado está sempre em mudança, e duas vitórias seguidas podem fazer alguém entrar no Top 15 e ganhar a chance de causar verdadeiro impacto. Willis começou esse caminho com sua vitória em Glasgow e, caso consiga a segunda, pode entrar na fila para receber uma promoção em um futuro não tão distante.

Allen Crowder

Crowder chegou à quarta vitória seguida com o nocaute técnico sobre o prospecto Dontale Mayes na oitava edição do Dana White Tuesday Night Contender Series, conquistando a chance de competir no octógono.

Profissional desde 2014, ele foi incansável em sua vitória sobre Mayes, suportando algumas pedradas para eventualmente derrubar, montar e bater até conseguir um dos três contratos assinados no último programa da temporada. Com um cartel de 8-2, sendo uma das derrotas para o emergente peso-pesado Curtis Blaydes, Crowder é o lutador mais experiente no duelo com Willis e deve usar isso para sua vantagem.

Não há nada em particular que se destaque no jogo de Crowder, mas não digo isso como algo ruim; ele é um brigador com muita energia, que vai tropeçar algumas vezes e continuar indo em frente sem se cansar. Isso o levou ao maior palco do esporte e pode muito bem levá-lo também ao Top 15 nos próximos anos.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube