Menu

Raio-X: Borrachinha x Uriah Hall

09 de Julho de 2018

Em uma das lutas mais empolgantes do UFC 226, o brasileiro Paulo Borrachinha superou um início difícil e até um knockdown e venceu Uriah Hall no segundo assalto, conquistando seu quarto nocaute em quatro lutas pelo Ultimate. Confira um raio-x do duelo e entenda quais foram os fatores determinantes para este desfecho.

Mais UFC 226: Miocic parabeniza DC | Cormier promete 'amassar a cara' de Lesnar | Personalidades reagem à vitória de DC

Movimentação

Conhecido mais por seu poder de nocaute do que por seu volume de jogo, Uriah Hall adotou uma estratégia um pouco diferente da usual para o duelo contra Borrachinha.

O jamaicano buscou jogar na longa distância e apostou em seus jabs para impedir a aproximação do brasileiro, o que funcionou no início do duelo. No primeiro round, 27 dos 34 golpes conectados por Hall foram na cabeça de Borrachinha, sendo a maioria deles toques com a mão da frente, que causaram um sangramento no nariz e um inchaço no lábio do brasileiro logo nos primeiros minutos de combate.

Chutes no corpo

Se Hall, por um lado, mirou o rosto de Borrachinha com seus jabs, o brasileiro aproveitou a guarda alta do jamaicano para castigar seu corpo.

No primeiro assalto, 23 dos 42 golpes conectados pelo mineiro de 27 anos encontraram as costelas e o abdômen do “Homem-Ambulância”, sendo a maioria deles chutes, que ajudaram a minar a resistência e o fôlego de Hall, além de obrigá-lo baixar a guarda, expondo mais o rosto.

Precisão

Outro fator determinante foi a precisão nos golpes. Mesmo atirando socos e chutes com potência máxima na maior parte do tempo, Borrachinha teve um aproveitamento maior do que o do seu adversário durante todo o combate - 64% a 47%.

Isso significa que, ao mesmo tempo em que causava mais danos, o brasileiro - que tentou um número sensivelmente menor de golpes (116 a 122) - se desgastava menos, jogando menos golpes no ar.

Preciso, agressivo e com condicionamento físico em dia, Borrachinha foi capaz de se recuperar rapidamente quando acertado por Hall no início do segundo round, e logo em seguida aumentou a pressão sobre o jamaicano, nocauteando aos 2m38s.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube