Menu

Recuperado de lesões, Tony Ferguson se sente melhor do que nunca

03 de Outubro de 2018

Há sete meses, se alguém dissesse que estava ansioso para ver Khabib Nurmagomedov em ação no mês de outubro, poderia se pensar que o duelo contra Tony Ferguson no UFC 223 foi tão bom, que os dois já haviam marcado a revanche.

Mas aquela luta nunca aconteceu, já que Ferguson rompeu um ligamento do joelho e foi obrigado a passar por uma cirurgia. Neste sábado, ele estará no mesmo evento em que Khabib, mas para enfrentar Anthony Pettis, na luta co-principal do UFC 229.

Mais UFC 229Khabib x McGregor pertence a Las Vegas | McGregor quer lembrar a todos que ainda é o melhorMotivos para ver | Top 6: Ferguson | Top 5 nocautes de McGregor

O fato de Ferguson estar lutando seis meses após a lesão é uma conquista por si só. Os médicos lhe disseram que poderia levar um ano até que ele estivesse pronto para voltar ao Octógono, mas aqui está ele, pronto para lutar no maior evento do ano.

Enquanto alguns se preocupariam sobre o rumo de suas carreiras após uma lesão significativa como a dele, Tony não está nervoso. Ao invés disso, ele fez grandes mudanças para retornar à forma rapidamente.

“Ou você está machucado, ou você está lesionado, isso é algo que eu aprendi. Quando você está machucado, você sacode a poeira e volta ao jogo, mas quando você está lesionado, você precisa se afastar, e foi isso que eu fiz”, disse, “Eu parei de beber, comecei um jardim, minha família vai ótima, estou em melhor forma. Odeio dizer que um contratempo pode te fazer melhorar, mas nesse caso, com certeza”.

Após perder o cinturão interino dos leves devido à lesão, “El Cucuy” parece voltar à ação mais seguro do que nunca. Defendendo uma sequência de 10 vitórias consecutivas, ele se sente no controle total de sua carreira, e acredita que se beneficia do fato de fazer tudo à sua maneira.

“Eu não fiz uma sessão de fisioterapia durante essa recuperação. Eu já fiz tantas cirurgias na vida que aprendi a me curar”, disse, “Comer bem, dormir bem, boa disciplina, tomar suas vitaminas, ouvir seu médico. Forçar alguns limites de vez em quando, fazer alguns ajustes e garantir que você está bem mentalmente, fisicamente e emocionalmente”.

“Venho competindo há quase 30 anos e cortando peso há quase o mesmo tempo. Jogo beisebol, futebol americano, treino wrestling há muito tempo. Já fui treinado por alguns dos melhores do mundo”, continuou, “Você precisa competir há algum tempo para começar a inventar outros tipos de treinamentos e se divertir com isso. Tudo tem que ter uma razão. Pode parecer cafona, mas para mim tudo isso tem um propósito e eu não preciso explicar para ninguém”.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube