Menu

Top 10: Duelos em Londres

07 de Março de 2018

No dia 17 de março, o UFC fará sua 10ª visita a Londres com a luta principal entre os pesos-pesados Fabricio Werdum e Alexander Volkov. Como você verá abaixo, vários momentos memoráveis já aconteceram na cidade, e descobriremos daqui a dois fins de semana se a lista precisará ser estendida.

Confira o card completo do UFC Londres

Ian Freeman x Frank Mir

O primeiro evento do UFC em Londres foi em 2002, liderado pela disputa pelo cinturão meio-médio entre Matt Hughes e Carlos Newton, mas os fãs locais tinham seus olhos voltados para a luta co-principal, em que Ian Freeman defendia seu território contra Frank Mir. Mir era a promessa invicta que todos esperavam que chegasse ao topo da divisão peso-pesado, e apesar de ele eventualmente ter chegado lá, naquela noite no Royal Albert Hall foi Freeman que saiu com a surpreendente vitória por nocaute técnico no primeiro round, uma que ele dedicou ao seu pai, que estava sofrendo com um câncer. Infelizmente, o pai de Freeman faleceu na noite anterior à luta, mas o atleta não foi avisado até após a maior vitória de sua carreira.

Quinton Jackson x Dan Henderson

Nove anos após sua primeira aparição no UFC, Dan Henderson retornou ao octógono em setembro de 2007, e voltou com dois cinturões conquistados no PRIDE, em busca de somar mais um à sua coleção quando enfrentou o então campeão meio-pesado Quinton Rampage Jackson em uma verdadeira superluta. Entretanto, Jackson acabou estragando o retorno de Hendo, conquistando uma vitória por decisão unânime e defendendo seu título.

Nate Marquardt x Wilson Gouveia

Não havia títulos, nem title-shots em jogo quando Nate Marquardt enfrentou Wilson Gouveia no UFC 95 em fevereiro de 2009, e a luta foi bem normal até o final, quando Marquardt liquidou Gouveia com uma combinação selvagem que é preciso ver para crer. Quando os espectadores disseram que foi um final digno de Mortal Kombat, foi uma descrição bem precisa.

Dan Hardy x Rory Markham

Depois de Michael Bisping, Dan Hardy era o principal porta-bandeira da Inglaterra no início da expansão internacional do UFC, e apesar de ele ter precisado cavar fundo para vencer Akihiro Gono em sua estreia no octógono em 2008, no UFC 95 o “Fora da Lei” fez o público delirar, transformando o que se esperava ser uma troca de tiros em um nocaute em 69 segundos com um único gancho de esquerda. Duas vitórias depois, Hardy estava lutando pelo cinturão dos meio-médios.

Michael Bisping x Yoshihiro Akiyama

Foi um momento raro para a estrela japonesa Yoshihiro Akiyama, que conseguiu seu terceiro bônus de Luta da Noite em sua terceira luta pelo UFC aqui. Mas a noite pertenceu a Bisping, que teve uma de suas performances mais sólidas ao derrotar Akiyama por decisão unânime.

Mike Pyle x John Hathaway

Essa veio na hora certa, já que Mike Pyle se aposentou do esporte no último sábado, e ao olhar para sua longa carreira, essa tem que ter sido uma das maiores - se não a maior - vitória do norte-americano, que deu ao prospecto John Hathaway sua primeira derrota profissional, mostrando que apesar de o britânico ser um bom lutador, Pyle tinha a astúcia e a experiência para levar a vitória.

Carlos Condit x Dan Hardy

Quase dois anos após sua vitória sobre Rory Markham, Dan Hardy retornou ao O2 para enfrentar Carlos Condit e, mais uma vez, o “Fora da Lei” estava disparando seu gancho de esquerda. Só que desta vez, ele e Condit conectaram ao mesmo tempo, e Condit levou a melhor, produzindo um dos nocautes mais reproduzidos na história do UFC.

Renan Barao x Michael McDonald

Sete meses após conquistar o título interino dos pesos-galo, Renan Barão foi a Londres defender sua coroa contra a estrela em ascensão Michael McDonald, que vinha de oito vitórias seguidas e, para muitos, tinha as ferramentas necessárias para surpreender o campeão. Mas isso não aconteceu, já que Barão provou estar um passo à frente de “Mayday” e finalizou o desafiante no quarto round, conquistando o bônus de Finalização da Noite.

Alexander Gustafsson x Jimi Manuwa

Na primeira luta de Gustafsson após seu clássico contra Jon Jones em 2013, ele foi escalado para enfrentar o nocauteador inglês Jimi Manuwa em uma luta principal na O2. E em uma luta que rendeu aos futuros parceiros de treinos o bônus de Luta da Noite, e a Gustafsson o de Performance da Noite, foi o sueco que levou a melhor com um nocaute no segundo round sobre o então invicto.

Anderson Silva x Michael Bisping

Foi um duelo equilibrado na luta principal em 2016 entre dois dos melhores pesos-médios de sua era, mas quando a poeira baixou após cinco rounds, Michael Bisping eletrizou seus fãs londrinos com uma vitória por decisão unânime sobre o ícone brasileiro Anderson Silva. Menos de quatro meses depois, Bisping entrou de última hora para encarar Luke Rockhold pelo título dos médios e conquistou o ouro com um nocaute no primeiro round.

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube