Menu

Top 10: as lutas fantásticas de fevereiro no UFC

05 de Fevereiro de 2018

Você me pergunta: os planos do UFC para fevereiro estão bons? Eu digo que estão tão bons que, apesar do primeiro evento do mês já ter acontecido em Belém, não foi nada difícil escolher dez lutas para criar essa lista.

Aqui vai o Top 10 de fevereiro.

UFC 221: Rockhold x Romero - Sábado, 10 de fevereiro (Perth, Austrália)

Jussier Formiga x Ben Nguyen

Apesar de acontecer na porção preliminar do evento, este duelo de pesos-mosca tem implicações em futuras disputas de título, já que o último homem a vencer Formiga disputou o e Nguyen espera fazer o mesmo.

Uma vez considerado o melhor lutador até 57kg do mundo, Formiga colocou-se na posição de porteiro VIP da categoria. Para se misturar com a elite da divisão, é preciso vencê-lo e, até agora, apenas um punhado de homens conseguiu. Um verdadeiro carrapato quando chega nas costas, o brasileiro de 32 anos é capaz de arrasar os sonhos de title shot em um piscar de olhos.

Originalmente agendado para enfrentar Joseph Benavidez em junho passado, Nguyen permaneceu focado quando Benavidez sofreu uma lesão no joelho e venceu o substituto, Tim Elliott, em 49 segundos. Vencendo quatro de cinco aparições no Octógono, "Ben 10" está pairando nas margens da disputa há pouco mais de um ano e uma vitória sobre a Formiga seguramente o ajudará a dar o próximo passo na divisão.

Jeremy Kennedy x Alexander Volkanovski

Enquanto Kennedy e Volkanovski permanecem no lado de fora do Top 15 do peso-pena, ambos estão próximos de entrar para os rankings e uma performance dominante para qualquer um deles faria maravilhas para sua candidatura.

Ambos são 3-0 no UFC, e o vencedor permanecerá invicto dentro do Octagon e poderia acabar sendo o próximo a fazer barulho contra um inimigo mais estabelecido no final do ano.

Mark Hunt x Curtis Blaydes

Um clássico "veterano contra iniciante" na divisão dos pesos pesados, esta luta é para ver onde Blaydes está em seu desenvolvimento.

Depois de perder sua estréia promocional para Francis Ngannou, Blaydes ficou invicto em suas últimas quatro lutas, mostrando um sólido atleticismo e um jogo em desenvolvimento. O atleta de 26 anos dominou Aleksei Oleinik, conquistando sua segunda vitória consecutiva e, se ele puder fazer algo comparável contra a Hunt, ele se encontrará no meio da busca pelo título à medida que o ano avança .

Mas bater "The Super Samoan" é uma tarefa árdua, e apesar de sua idade avançada, Hunt continua a ser uma ameaça durável e perigosa no Top 10. Em sua última aparição, o atleta de 43 anos se aventurou em quatro rounds com Derrick Lewis e emergiu vitorioso em batalha eleita como Luta da Noite.

Será que o prospecto promissor continuará subindo os rankings e conquistará a maior vitória de sua carreira ou o veterano caçador obterá outra vitória em casa?


Luke Rockhold x Yoel Romero pelo o título interino do peso-médio do UFC

Na noite em que Rockhold ganhou o título dos médios de Chris Weidman no UFC 194, Romero venceu Ronaldo Jacaré por decisão dividida, fazendo um confronto entre os dois parecer estar destinado a acontecer.

Mais de dois anos depois, a dupla finalmente lutará no cage do UFC com o título interino do peso-médio em jogo. Este deve ser um excelente e preparará o cenário para um choque de unificação de títulos de proporções épicas no final deste ano, quando Whittaker estiver pronto para retornar à ação.

UFC Fight Night: Cowboy x Medeiros - Domingo, 18 de fevereiro (Austin, Texas)

Jessica Aguilar x Livia Renata Souza

Lesões limitaram Aguilar a apenas duas aparições no Octógono até o momento, mas não faz muito tempo que "JAG" foi considerada a melhor peso-palha no esporte e ela está ansiosa para lembrar as pessoas disso. Duríssima e habilidosa em todas as facetas do esporte, a integrante da American Top Team tem o pedigree e a experiência para começar outra corrida pelo título aqui.

Não espere que Souza esteja de acordo com esses planos.

A violenta brasileira ganhou o título peso-palha do Invicta FC em sua estreia promocional e defendeu com sucesso o cinturão antes de deixar o título para Angela Hill por decisão dividida. Desde então, ela se recuperou com vitórias consecutivas sobre Ayaka Hamasaki e Janaisa Morandin.

Se a sua primeira aventura no Octógono for qualquer coisa como a que ela teve no Invicta FC, não demorará muito para que a Souza, de 26 anos, se torne sua nova lutadora favorita e uma forte candidata ao título nos 52kg.

James Vick x Francisco Trinaldo

Prova de como a divisão dos leves é complexa: ambos esses caras estão 8-1 em suas últimas nove aparições no Octagon e, no entanto, nenhum deles conseguiu entrar para o Top 10 no ranking.

Massaranduba estava perto, mas uma derrota para Kevin Lee interrompeu sua subida. Ele retornou à coluna de vitórias em outubro com uma performance polida e mediada contra o veterano Jim Miller e continua sendo o tipo de veterano qualificado e experiente.

Vick usou 2017 para se recuperar da sua primeira (e única) perda profissional e se estabelecer como alguém para assistir na divisão de peso leve, coletando um trio de vitórias.

Derrick Lewis x Marcin Tybura

Recuperado de uma lesão e pronto para voltar à coluna de vitórias, Derrick Lewis está ansioso para começar o ano logo.

Depois de vencer Viktor Pesta, Luis Henrique e Andrei Arlovski, Tybura saiu no lado errado de uma decisão unânime contra o Fabricio Werdum. O peso-pesado polonês provou ser um talento legítimo do Top 10 e, treinando na Jackson-Wink MMA em Albuquerque, no Novo México, não seria surpreendente ver "Tybur" começar uma corrida pelo título em 2018.


Donald Cerrone x Yancy Medeiros

"Cowboy" está atualmente em território desconhecido.

Quando 2017 começou, Cerrone nunca havia perdido lutas seguidas em sua carreira. Agora ele começa este ano com três derrotas consecutivas. Mas nem todas as perdas são iguais, e perder para Jorge Masvidal, Robbie Lawler e Darren Till não é o mesmo que ser superado por desconhecidos.

No entanto, o homem que vive pelo lema "qualquer pessoa, em qualquer lugar e a qualquer hora" está em extrema necessidade de uma vitória e deve ter um parceiro de dança tão disposto quanto ele em Yancy Medeiros.

Medeiros venceu três desde que mudou para a divisão dos meio-médios. Não existem palavras para descrever com precisão o quão difícil e resiliente Medeiros é quando está dentro do cage, mas o orgulhoso havaiano não tem nenhum problema em colocar esses traços em exibição todas as vezes que luta.

UFC Fight Night: Stephens x Emmett - sábado, 24 de fevereiro (Orlando, Flórida)

Jessica Andrade x Tecia Torres

A vencedora deste pode se colocar na linha para desafiar o título, uma vez que Rose Namajunas e Joanna Jedrzejczyk se enfrentarão novamente no UFC 223, alguns meses depois, no Brooklyn.

Bate-Estaca recuperou-se da derrota para Jedrzejczyk no UFC 211 com uma impressionante performance contra Claudia Gadelha quatro meses depois em Saitama, no Japão.

Depois de sofrer a primeira (e única) perda profissional para Namajunas em abril de 2016, Torres usou 2017 para lembrar a todos que ela também é uma candidata de elite, cobrando vitórias sobre Bec Rawlings, Juliana Lima e Michelle Waterson para posicionar-se em frente a Andrade nesta potencial eliminatória pelo título.

Jeremy Stephens x Josh Emmett

Este deve ser um duelo explosivo.

Emmett vem da maior vitória de sua carreira profissional - um nocaute sobre Ricardo Lamas em dezembro. O ex-lutador da Faculdade de Menlo tem o talento para ser uma ameaça na divisão, mas depois de não bater o peso antes de sua luta com Lamas, o representante da Team Alpha Male precisará mostrar que foi um caso isolado.

Voltando a lutar após a vitória no segundo round sobre Dooho Choi no mês passado em St. Louis, Stephens espera manter a melhor forma de sua carreira de peso-pena enquanto faz seu segundo main event em poucos meses.

Sempre considerado como tarefa difícil, o "Lil Heathen", de 31 anos, colocou suas consideráveis ​​habilidades e experiência em melhor uso ultimamente, adotando uma abordagem mais tática e medida no cage. Se conseguir a terceira vitória seguida, Stephens poderia se colocar dentro distância de uma oportunidade pelo cinturão. 

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube