Menu

Pontos de Discussão do UFC 211: Stipe e "Joanna campeã"

14 de Maio de 2017

Stipe Miocic e Joanna Jedrzejczyk adotaram caminhos diferentes para defender seus títulos no UFC 211.

O "rei dos pesados" conectou um grande golpe para tirar Júnior "Cigano" dos Santos do páreo, enquanto a tática polonesa deixou Jéssica Andrade à parte em seu caminho até a vitória.

Mais UFC 211: Miocic nocauteia Cigano | Joanna mantém título | Demian vence sétima seguida | Edgar pede vencedor de Aldo x Holloway | No-Contest no card preliminar

Com duas defesas de cinturão bem-sucedidas, Miocic igualou as lendas Randy Couture, Andrei Arlovski, Tim Sylvia, Brock Lesnar e Cain Velasquez com o recorde na divisão. Jedrzejczyk defendeu seu título pela quinta vez e, com mais uma, iguala o recorde da icônica Ronda Rousey entre as mulheres.

De cima para baixo, Miocic e Jedrzejczyk fizeram sua parte para fechar a noite com performances sensacionais e memoráveis.

Estes são os “Pontos de Discussão” do UFC 211.

Miocic se estabelece como o melhor de todos os tempos na divisão

Cigano se derramou em lágrimas várias vezes enquanto falava com a imprensa depois da dolorosa derrota para Miocic em sua segunda tentativa de ganhar o título dos pesados.

A lenda brasileira demonstrou caráter de campeão dentro e fora do octógono durante toda a sua carreira. Apesar da devastação do momento, Do Santos foi sucinto ao creditar o desempenho de Miocic.

"Ele está a caminho para ser (o maior peso-pesado de todos os tempos)", disse. "Eu o admiro. Se não sou eu o campeão, fico feliz que seja ele. Ele é um cara muito legal e representa muito bem o espirito do esporte."

Com três nocautes em série sobre lendas dos pesos-pesados e uma chance de quebrar o recorde de defesas de títulos em seu próximo desafio, Miocic já pode ser o maior pesado a lutar no UFC.

Técnica, ótima Joanna sobe mais para a estratosfera superstar

A maior reação durante a semana de trabalhos abertos veio quando Jedrzejczyk surgiu diante de 250 fãs no clube Mohler MMA, em Dallas. Dentro do octógono, a poderosa polonesa simplesmente "varre" suas oponentes, mas fora dele é uma das figuras mais amadas da história do UFC.

Como Jedrzejczyk continua a acumular defesas de título e melhorando seu desempenho de forma espetacular e impecável, ela também continua a elevar-se como uma estrela em um esporte que anseia por destaques.

Contra Jessica, "Joanna campeã" esteve impecável. Ela misturou seus ataques, atingindo 75 chutes nas pernas de sua rival e quebrando seu próprio recorde de 70, quando enfrentou Valerie Letourneau no UFC 193. Foram ainda 225 golpes significativos contra a brasileira, chegando à segunda maior marca da história do Ultimate, só atrás dos 238 de Nate Diaz no UFC 194.

Jedrzejczyk acredita que a vitória sobre Jéssica foi a grande assinatura de sua carreira. "Estou ficando mais velha, mas anda sinto esse fogo. Quero aprender e desde que me mudei para a American Top Team eu me sinto como um pássaro que escapou da gaiola. Sou muito dura comigo mesma todos os dias. Você pode perguntar aos meus técnicos. Nunca estive tão feliz. É por isso que sigo defendendo esse cinturão."

Assine o Combate | Siga o canal do UFC no YouTube | Visite a UFC Store | Baixe o aplicativo do UFC